Manteiga de amêndoas

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Ou você pode simplesmente copiar e colar na sua Rede Social

Manteiga de amêndoas

15 de abril de 2016

Descrição

Compartilhar

O título desta postagem deveria ser “manteiga de amêndoas – mas pode ser de qualquer castanha”. Porque o modo de preparar é basicamente o mesmo para qualquer tipo – castanha-do-pará, castanha-de-caju, avelã, amêndoa, amendoim, pistache, pecã…

Até mesmo a proporção dos ingredientes é parecida: para cada 2 xícaras de castanhas, 1 colher de sopa de óleo vegetal de sabor suave (ou óleo da própria castanha, se você tiver). É opcional adicionar sal e a substância adoçante que você preferir – açúcar comum, mascavo, de coco, calda de agave, mel, xarope de bordo…  Mas acho que vale a pena se você pretende saborear sua manteiga de castanhas pura, num pão ou biscoitinho.

Beth Manos Brickey, a autora da receita, recomenda que se use castanha orgânica, preferencialmente. E que as castanhas passem um período de molho para ficarem mais facilmente digeríveis e saborosas. Mas, calma: antes de jogar as castanhas na água, saiba que você precisará ter um desidratador – esse utensílio que todo mundo tem em casa #sóquenão – ou se preparar para ter o forno ocupado pelas castanhas por 12 a 24 horas em temperatura baixinha, em torno de 60ºC – ah, vá, seu forno doméstico certamente tem essa regulagem de temperatura #sóquenunca. Se você não retirar toda a umidade da castanha, não vai dar certo.

Consegue seguir essa orientação do mundo ideal? Ótimo! Não consegue? Tamo junto, eu também não dei conta de seguir. Eu simplesmente pedi a benção dos deuses da cozinha, tostei minhas castanhas e segui em frente. Mas deixo aqui registradas as recomendações da Beth, pois imagino que deva mesmo fazer diferença.

Ah, importante: “Dá para fazer no meu mini processador?” – hummmmm, só se for uma quantidade muito pequena. O ideal é que seja num processador grande para que as castanhas tenham muito espaço para se movimentar. “Dá pra ser no liquidificador?” – não, a faca do liquidificador fica um pouco acima do fundo do copo e tudo que fica abaixo dela não é triturado.

Receita vista aqui. As amêndoas que você vê na foto – 1 xícara – renderam a manteiga desse potinho.

Ingredientes

2-4 xícaras de castanhas de sua preferência (eu usei amêndoas)
1-2 colheres (sopa) de óleo vegetal de sabor suave (como a Beth, usei óleo de coco)

Opcional: 
1 pitada de sal
O que você preferir para adoçar a sua manteiga, na quantidade que lhe apetecer
Especiarias, se gostar

Modo de Preparo

O primeiro passo é tostar as castanhas. Para isso, espalhe-as já descascadas em uma assadeira em uma única camada e leve ao forno a 160ºC por 10 a 15 minutos, vigiando de perto para não deixar queimar.

Depois que as castanhas esfriarem um pouco, acomode-as no copo do processador e triture-as até que fiquem reduzidas a uma farinha uniforme. Dependendo do seu processador, pode levar de 2 a 10 minutos. Coragem, vai valer a pena.

Adicione um pouquinho de óleo – uma colher de chá – e continue processando a farinha de castanhas até que ela fique lisa e cremosa. Interrompa a tarefa periodicamente para raspar as laterais do copo do processador (e para dar um tempo ao pobrezinho!). Se achar que a mistura está pesada, acrescente um pouquinho mais de óleo.

Quando a mistura estiver totalmente cremosa, algo que pode levar até 20 minutos para acontecer, adicione sal e adoçante, misturando e provando até ficar do seu gosto.

Armazene em temperatura ambiente, em um potinho bem fechado.

Observações Finais

* Preparei a manteiga de amêndoas da foto para usar em uma receita em que era importante controlar a quantidade de açúcar, daí não ter adicionado nadica de nada para adoçá-la. Qual receita? Apresento no próximo post 😉

* Tostar ou não as castanhas é uma escolha pessoal. A ideia de castanha-do-pará tostada me parece esquisita. Quanto às demais castanhas, acho que ficam melhores  se passarem um tempinho no forno – o sabor fica mais interessante.

* Nunca adicione água à manteiga de castanhas, por mais que pareça que vai ajudar a deixá-la mais fluida. Ela vai perder cremosidade e estragar mais rápido.

anterior
Pudim de legumes da Lucinha
próximo
Brownies de amêndoas e tâmaras
anterior
Pudim de legumes da Lucinha
próximo
Brownies de amêndoas e tâmaras

Adicionar um comentário