Farofa de PTS e cebola caramelizada

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Ou você pode simplesmente copiar e colar na sua Rede Social

Farofa de PTS e cebola caramelizada

7 de fevereiro de 2020

Descrição

Compartilhar

Essa farofinha fez o maior sucesso no Natal, ganhou repeteco no Ano-Novo… se ela tem um defeito, é que ela demora mais para fazer do que para acabar. Mas como é boa!

Para chegar a esse resultado, combinei algumas receitas: a farofa crocante de soja da Fabiana, do Figos e Funghi, e a farofa de cebola caramelizada da Paula, do Presunto Vegetariano.

Apesar de achar uma chatice receita com esse papo de “quanto baste”, eu usei não um, mas dois “quanto baste”. Mas eu explico. Como a quantidade de cebola era meio grande, usei uma wok de pouco mais de 30 cm de diâmetro. E aí, a medida para a quantidade de óleo usado foi “até cobrir o fundo da wok” (lembrando que o fundo tem uns 20 cm de diâmetro).

E a quantidade de farinha de mandioca, mia gente, é no feeling. A gente adiciona a farinha aos poucos, mistura, adiciona, mistura, até que ela esteja naquela textura boa, nem seca, nem molhada.

O ramo vegano da família adorou o resultado. Mas quem se acabou na farofa foram os onívoros 😉

Ingredientes

Óleo vegetal quanto baste (usei canola)
1 xícara de proteína texturizada de soja clara, média, crua
1 colher (chá) de páprica defumada
4 cebolas bem grandes cortadas em meias-luas finas
1 xícara de cheiro-verde (salsinha e cebolinha – ou coentro e cebolinha, se você preferir) fresco, picado
Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
Farinha de mandioca quanto baste (pode ser crua ou torrada)

Modo de Preparo

Em uma frigideira grande (eu usei uma wok de mais de 30 cm de diâmetro), adicione óleo até cobrir o fundo e leve ao fogo até aquecer. Para saber se o óleo está quente, jogue dois pedacinhos de PTS no fundo. Quando eles começarem a fritar, descarte-os, abaixe o fogo e adicione a PTS. Salpique com a páprica e uma pitada de sal e mexa constantemente até dourar (fique de olho, é super rápido). Remova a PTS da frigideira para um prato forrado com papel toalha para escorrer o excesso de gordura. Reserve.

Verta um pouco mais de óleo à frigideira e adicione as cebolas cortadas em meias-luas. Salpique com um pouco de sal. Aí vem a parte mais demorada, que é mexer as cebolas para refogá-las lentamente, até que diminuam muito de volume e fiquem bem escuras (mas não queimadas). Rende muito pouquinho, por isso só faça se você tiver muita cebola em casa.

Devolva a PTS frita para a panela, adicione mais um fio de óleo e misture bem. Então, adicione a farinha de mandioca aos poucos, misturando a cada adição. A textura que você quer não é seca nem molhada – é como areia úmida. Adicione então o cheiro verde picado, misture e bem e prove. Corrija o sal e adicione pimenta-do-reino, se gostar.

Sirva acompanhando o que você quiser. Ou sozinha, se você for das minhas 😉

Observações Finais

Quer colocar azeitona em rodelinhas? Pode! É do time da uva-passa? Taca uva-passa, então! Farofa é um prato generoso, em que a gente acrescenta o que quiser. Eu acrescentaria esses dois ingredientes se a fizesse só para mim.

anterior
“Quibe” de abóbora e quinoa
anterior
“Quibe” de abóbora e quinoa

Adicionar um comentário